quarta-feira, 26 de maio de 2010

- Já vi: Jumper (2008)

jumper

Jumper

Let me tell you about my day so far. Coffee in Paris, surfed the Maldives, took a little nap on Kilimanjaro. Oh, yeah, I got digits from this Polish chick in Rio. And then I jumped back for the final quarter of the N.B.A. finals - courtside of course. And all that was before lunch. I could go on, but all I'm saying is, I'm standing on top of the world.

O dia do Jumper é fabuloso, aliás, hipoteticamente, teletransportar é algo fabuloso; ser omnisciente é algo que só deveria pertencer a Deus, como diz Roland (Samuel L. Jackson) que é um paladino que caça jumpers mas, no entanto, estes jumpers têm essa possibilidade.

É essa a premissa do filme. Mas o filme centra-se numa particular figura, David (Hayden Christensen), que viu o teletransporte como a fuga do mau ambiente familiar (ou a falta dele) e da exclusão social.

Jumper é aquele filme que podia ter ido longe, aliás, podia ter sido muito mais que entretenimento descompassado. A prova de tal está reflectida em toda a fita desde o mau manuseamento do potencial leque dos actores até, por exemplo, à fora-de-lugar e monótona banda sonora. Mas eu gostei. Deixem-me reformular. Gostei da primeira vez que o vi, aliás, foi um dos filmes que me catapultou para o cerne do Cinema mas, após a segunda visualização, deixou imenso a desejar e vi, com os meus próprios olhos, que Jumper tinha sido produto da minha própria sobrevalorização que foi, de repente, abaixo quando o revi.

large_20080214-jumper-hayden-chrisensen

12 comentários:

João Bastos disse...

Também sou da opinião que poderia ter saído daqui um grande filme... Eu também gostei... O protagonista está bem (acho que está sempre bem), a Rachel Bilson (do The OC) poderia casar-se comigo ja hoje... Se tiver uma sequela é daqueles casos em que a continuação poderá superar o original...

Jackie Brown disse...

Um falhanço.

Podia ter sido tão mais...

Abraço ;)

Nekas disse...

João, eu penso que tudo poderia ter sido melhorado e merecia uma sequela ou um spin-off...

Rui, pois podia.

Abraços

CINE31 disse...

A série de livros que deram origem ao filme são muitos bons, e realmente o filme podia ter sido muito melhor, mas vê-se bem e tem excelentes efeitos visuais.

Nekas disse...

CINE31, ainda tenho de ler o livro, quanto ao filme, esperava mais que mero entretenimento.

Abraço

thicarvalho disse...

E um filme q não funciona. Tem uma boa trama, possibilidades mil, mas em nenhum momento empolga. Enfim, é um filme 5,5 mesmo. kkkkkkkkkkkk

Abraços

Vistem

www.cinemaniac2008.blogspot.com

CINE31 disse...

Tem piada, agora fui rever a minha critica de 2008 do filme. Hoje ainda seria mais critico :-)

Jumper (CINE31)
http://cine31.blogspot.com/2008/03/jumper.html

Nekas disse...

Thicarvalho, podia ter funcionado essa é a verdade.

CINE31, também quando o vi adorei. Tinha eu 13 anos. Agora, revi, e deixou de ser um guilty pleasure mas todo o seu valor simbólico ainda arrecada no meu coração devido a ter sido um filme que me direccionou ainda mais para o cinema.

Abraços

Marcelo Pereira disse...

Ridículo! Filmezeco.

Abraço!

ArmPauloFerreira disse...

Um filme que não é nada de mais e onde se notou bem que apenas lhes interessou servir-se da cena do teleporte que é algo invulgar e logo o suficiente para provocar "uau"...
Eu não desgostei, é apenas mais um para encher e nunca cheguei a dizer o tal uau.

Nekas disse...

Marcelo, curto mas praticamente verdadeiro.

ArmPauloFerreira, foi mesmo um filme que, no fim, ficamos com a sensação que nunca atingiu o clímax que nós tanto pedíamos...

Abraços

Tiago Britto disse...

O MELHOR DESSE FILME VOU REVER A ATRIZ DE THE OC...linda linda...o filme é fraco...fraco...