segunda-feira, 7 de junho de 2010

- e ponto final.

Foi hoje o primeiro casamento homossexual em Portugal. Finalmente. Ponto Final.

10 comentários:

Marcelo Pereira disse...

Não é ponto final, são as reticências para um novo futuro! Mas gostei da nota.

Abraço!

Bruno Duarte disse...

É uma boa noticia que mostra que a cultura é mutável, senão ainda a igreja estava a queimar pessoas na fogueira.
Falta no entanto a adopção que também é um passo importante.

Agora o próximo passo da cultura está em alterar as regras da tourada, para mostrarmos que somos uma sociedade avançada que se preocupa com tudo e todos e não só com o nosso umbigo.

E quando digo isto respeito (mas não aceito) o contraditório de quem ama as touradas.

E a rapidez com que mudei do assunto da homossexualidade para a tourada também é de louvar. :)

Um grande abraço.
http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

Nekas disse...

Marcelo, eu digo ponto final no sentido que todos têm de se conformizar com este passo. Foi o primeiro e ninguém mudará isso.

Bruno, sinceramente, odeio touradas! Acho que além de desvirtuar o animal, descredibiliza sociedades que ficam tão satisfeitas a verem animais a serem mortos como um acto sangrento e impiedoso.

O que falas da igreja é verdade.

Abraços

Mateus Souza disse...

Muito bom mesmo. Acho uma grande babaquice a perseguição que há, e, infelizmente, por muito tempo ainda existirá, aos homossexuais.

É o começo de uma mudança cultural necessária, mas que ainda demorará para ser superada.

Abraço.

Dora disse...

E ainda bem!

Nekas disse...

Mateus, concordo e acho mesmo que ainda demorará para todas as pessoas se conformizarem com esta ideia, infelizmente.

Dora, sim!

Abraços

Jackie Brown disse...

Quanto a mim, não é nem bem nem mal. Sou simplesmente indiferente.
Ponto final

;)

Abraço

Nekas disse...

Rui, cada um por si.

Abraço

Catarina Norte disse...

É de facto uma óptima notícia, um direito que já há muito devia ter sido conquistado! E como disseram num comentário anterior, falta ainda a adopção!
Só é pena que o preconceito não acabe logo!

Nekas disse...

Catarina, tudo dito.
A adopção vai requerer muito mais trabalho e persistência.

Abraço