sábado, 3 de julho de 2010

- Blindness (2008)

blindness_movie_poster

Blindness – Ensaio sobre a Cegueira

“Em terra de cegos, quem tem olho é rei.”.Blindness é um filme baseado na obra homónima do “nosso” português, José Saramago. A história centra-se numa dada população num dado sítio quando, subitamente, todas as pessoas começam a ficar cegos. Entretanto, esses mesmos cegos vão ser instalados numa espécie de exílio de forma a não espalhar o que se pensa que é um vírus. Então, essas pessoas ao viver cegas irão voltar aos seus estados mais primitivos.

 

Our vision of the world. Will change forever. Blindness não tem como função, a meu ver, demonstrar a cegueira mas apenas serve para explicar um feito maior. O que se intitula como Ensaio sobre a Cegueira poderia ser muito bem chamado de Ensaio sobre as Pessoas. Porquê? Saramago com este livro e o realizador, Fernando Meirelles, tentam mostrar o nosso estado mais primitivo e, talvez, o estado que nós todos temos em comum. Talvez sirva para demonstrar uma visão infeliz do que uma pessoa é. Conhecendo Saramago, depressa vemos, através da televisão por exemplo, a sua visão catastrofista do que o ser humano é. Talvez a palavra para descrever este filme e o autor do livro seria céptico. Mas ser céptico não significa necessariamente mau.

 

Depois, temos os restantes aspectos. O elenco está espectacular com nomes tanto sonantes como talentosos como Mark Ruffalo, Julianne Moore, Danny Glover, Gael García Bernal, entre outros. Depois, a coordenação dos perfeitos movimentos e usos da câmara com a sonoplastia com o cuidado mise en scène e toda a adaptação da cegueira está espectacular.

 

A vertente filosófica e a renúncia ao nosso estado base faz-nos reflectir. Reflectir é o grande propósito desta obra. Por isso é que o cinema é arte. Porque existem obras como esta, obras que nos fazem reflectir/pensar e nesta leva-nos ao ponto de pensar na decência de um ser humano perante condições paupérrimas e perante uma anarquia num completo exílio. Eu digo viva!

 

“A cegueira instalou o pânico, ou o pânico instalou a cegueira.”

 

 blind

 

13 comentários:

ArmPauloFerreira disse...

Muito boa review ou melhor que isso um belíssimo texto sobre este filme, que viste exactamente i mesmo que eu vi no filme. Well done!

Mateus Souza disse...

Muito bom texto. Vi o filme e confesso que não gostei muito, mas reconheço que ele é bastante intenso e impossível de assistir sem refletir a respeito de algo.

Abraço.

Catarina Norte disse...

Excelente filme...de uma excelente obra literária!

Gostei da tua crítica!

"Blindness é uma belíssima adaptação do romance de Saramago, que consegue transmitir a metáfora descrita pelo autor: estamos muitas vezes cegos em relação ao mundo, apenas porque é mais fácil recusar ver o que acontece à nossa volta do que reagir."

P.S.:gostei da sugestão de leitura ;)

Abraço

Nekas disse...

ArmPauloFerreira, obrigado. O filme é espectacular.

Mateus, obrigado e embora não tenhas gostado, a função do filme foi, em parte, cumprido ao fazer-te reflectir.

Catarina, obrigado! Isto é só elogios e agradeço imenso.
Depois, temos o que tu dizes. Concordo perfeitamente. É o regular caso de falar é fácil. É mais facil negar, por exemplo, a pobreza do mundo do que, por sua vez, contribuir para que haja menos pobreza.

Abraços

Dora disse...

Já escrevi em tanto blog mas aqui vai:
Li o livro há uns anos e gostei muito. O filme foi muito real e seguiu muito bem o livro. Hurray!

Nekas disse...

Dora, acredito que sim. Um dia destes leio a obra.

Abraço

DiogoF. disse...

Verei depois de ler o livro x)

Marcelo Pereira disse...

Um filme excelente, que adaptou muito bem o brilhantismo da obra literária. Fernando Meirelles está de parabéns, não é fácil acompanhar Saramago.

Abraço

Bruno Duarte disse...

Em primeiro lugar parabéns pelo texto.

O filme foi dos primeiros que me pôs em imagens aquilo que eu realmente imaginava quando lia o livro (excepto raras excepções). Gostei muito.

Abraço.
http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

Tiago Britto disse...

Gosto muito desse filme e principalmente de meu conterraneo!

Nekas disse...

Marcelo, acredito mesmo nas tuas palavras.

Bruno, obrigado. Também gostei muito.

Tiago, filme de um brasileiro baseado em obra de um português.

Abraços

blog24fps disse...

Boa análise!
Me lembro quando fui assistir no cinema. No final, fiquei tão impressionado com a qualidade da obra que permaneci sentado na cadeira por um bom tempo. Blindness é o resultado de diversos talentos reunidos em diversas áreas.

Nekas disse...

blog24fps, é mesmo um grande filme altamente profissional e talentoso.

Abraço