sábado, 10 de julho de 2010

- Saw (2004)

 

saw_ver4 saw_ver5 saw_ver6

Saw – Enigma Mortal

Porn Torture. Quando em 2004 foi lançado Saw, um filme que conta a história de um misterioso homem denominado Jigsaw que cria enigmas mortais a fim de as pessoas envolvidas morrerem ou fazem coisas (in)imagináveis de um ser humano decente a fim de preservar as suas vidas, o mundo cinematográfico nunca mais foi o mesmo, o filme foi um sucesso de culto instantâneo.

 

Então, em 2004 com Saw iniciou-se um novo nível de Terror – Porn Torture. Onde a dor é subjectiva. Assim, o filme leva-nos a percorrer situações maquiavélicas e mortais enquanto dois homens estão presos numa sala e têm de lutar pela sua vida através do jogo de Jigsaw, tudo isto juntamente com os aspectos técnicos do filme que se revelam espantosos e criam a atmosfera com a tensão e terror apropriada sem deixar para trás marcas de thriller.

 

Em suma, Saw estabeleceu um marco na meca do Cinema. Oferecendo mais que terror e mais do que simples homicídios, Saw oferece um história com twists e adrenalina. Um cult movie capaz de nos mexer psicologicamente!

new-isaw-iii-images-200508113_1130486656

 

“Game Over”

21 comentários:

Mateus Souza disse...

Concordo quando diz (na nota) que é um bom filme. Mas quanto a ser um marco eu já discordo. Discordo porque depois de Saw o que se viu foram sequências ou imitações de péssimo gosto. A trama inteligente e original do primeiro se perde na violência gratuita do segundo, terceiro, quarto e quantos mais vierem. Talvez seja mesmo um marco, mas em um sentido negativo.

Abraço.

Nekas disse...

Mateus, eu falo em Saw como um marco, mas apenas este Saw foi um marco. Mas não digo um marco para próximas sequelas mas o filme em si, na sua essência, foi um marco no género e isso é o que o torna espectacular, sem contar com o que veio depois. Saw foi o primeiro!


Abraço

Jackie Brown disse...

É sem dúvida um bom filme ;)

Ainda mete algum medo ;)
Aquela máscara de porco que ele tem provoca-me um calafrio... ;)

E não diria propriamente um marco, porque dese ponto de vista, o que conseguiu foi uma série de sequelas nojentas.

Mas percebo o que queres dizer. Eu acho que reavivou o género. É pena ter sido banalizado nas sequelas...

E a comparação com o Seven acho idiota sinceramente..

E que termo é esse? Porn Torture? Wtf?! ;)

Abraço

CINE31 disse...

Este filme para mim foi uma desilusão, dezenas de criticas a falarem no "novo Seven, blá blá" , e como não aprecio gore por isso não vi o Saw 2,3, and so on...

CINE31 disse...

Este filme para mim foi uma desilusão, dezenas de criticas a falarem no "novo Seven, blá blá" , e como não aprecio gore por isso não vi o Saw 2,3, and so on...

King Mob disse...

Pode-se considerar um marco na medida em que representou uma lufada de ar fresco num género que estava moribundo, particularmente a figura de serial killer carismático e imediatamente identificável que fez furor na época de ouro do filme de terror - Jason, Freddy Kruger, Michael Myers, Leatherface...
Antes de Saw, e em filmes de qualidade, tivemos a Samara em Ring em 2002, mas era um remake e não material original. American Psycho de 2000 não se encaixa propriamente no género, nem o Hannibal Lecter do Silence of the Lambs de 1999. 1996 deu-nos o Scream, que apesar de ter uma figura característica, era um filme atípico de terror, quase uma sátira aos mesmos. O John Doe do Seven de 1995 também vem de um filme que não se insere no género. Na realidade temos que recuar até 1987 para chegarmos à última das figuras reconhecíveis de terror antes do Jigsaw - Os Cenobites e o Pinhead do filme Hellraiser. É uma autêntica travessia do deserto. Não admira portanto ver as sequelas a multiplicarem-se. É a única figura original que surge no género em quase duas décadas. É justo o seu sucesso, pois é um excelente filme, mas não deixa de ser pena não ter conseguido realmente rejuvenescer o género de terror. O que verificamos que acontece é uma onda de sequelas ao Saw e remakes de obras do passado. Muito pouco material original de qualidade.

Nekas disse...

Rui, foi um marco na década no sentido de ter redescoberto o género. Mete algum medo.

CINE31, não sabia dessa associação e vi o filme sem nunca ter associado, no entanto, acho um bom filme.

King Mob, este Saw foi uma lufada de ar fresco no género mas, pelos vistos, as sequelas, vieram a estragar algo promissor.

Abraços
P.S.- Porn Torture

bruno knott disse...

O primeiro filme realmente é muito interessante. Tem um roteiro ágil, inteligente e bastante sangue.
Pena que as sequências não chega nem aos pés desse.

Dora disse...

Faltava-me ver o 6. Estão a fazer o 7. O 5 é péssimo!

Nekas disse...

bruno, das sequelas só vi o quinto. Quanto a este primeiro, é espectacular!

Dora, depois de começarem a fazer as sequelas nunca mais pararam. Eu só vi o primeiro e o quinto e este último não gostei.


Abraços

Stella Halley disse...

Estou ficando frouxa, não tenho coragem de rever filmes do gênero, por melhores que sejam. Sangue, terror ou drama rasgado, é só uma vez.

Roberto F. A. Simões disse...

Nunca vi, nunca nada me levou a vê-lo. 8? Hmm...

Cumps.
Roberto Simões
» CINEROAD - A Estrada do Cinema «

Nekas disse...

Stella, mas já viste? E gostaste?

Roberto, acredita que vale a pena. Até eu me surpreendi, só ouvia falar em armadilhas mortais e em Jigsaw mas este primeiro capítulo é fabulástico e viciante, muito viciante!

Abraços

ArmPauloFerreira disse...

Este é daqueles filmes marcantes e que marcaram o panorama quando saiu. portanto, concordo que é um marco na cena especifica dele.
E é também um bom filme, que a inicio parecia querer revitalizar os filmes de serial-killers com a introdução da violência extrema e a vertente psicológica deles em funcionamento, e tratado como um jogo sádico desafiante. Foi realmente para mim, que gosto deste género, um salto enorme no estilo. Tal como o fez o "Hostel" (que é do mesmo género de violência extrema).

O probelma foi o que veio a seguir... o 2, aguenta-se, o 3 dá os ares de trilogia para terminar o arco mas... não tiveram a decência de ficar por aí.
Fizeram o 4 e continuam a fazer todos os seguintes e já não há pachorra para os ver. Até porque, além dos 3 primeiros, não valem nada. Sõa somente tentativas de fazer render uma franchise... o 4º vi a custo e depois desse mais nenhum (o 5 está gravado na box do TVC desde o ano passado mas nunca lhe pego - ainda vai ser apagado sem o ver que a box está cheia...)

Nekas disse...

ArmPauloFerreira, concordo com tudo o que diz respeito a este filme. O filme já com pretensões para elevar o seu género, ainda conseguiu tornar-se um thriller com um twist espantoso e extremamente viciante.

Em relação aos outros, ainda hei-de lhes por a mão mas até ao 4, já vi o 5 e detestei e, portanto, nunca me deu na cabeça para ver Saw até que um amigo meu lá me mostrou a sua edição especial com a cara do Jigsaw à frente e lá o vi.

Bruno Duarte disse...

Este primeiro SAW é um filme muito bem conseguido, que não precisa de abusar do terror físico para nos impressionar.
Sem dúvida um dos melhores filmes de terror de sempre.
Os outros SAW são um banho de sangue (que não são maus filmes) que não conseguem atingir o nível do primeiro.

Abraço.
http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

Nekas disse...

Bruno, eu ainda pensei em ver os restantes SAW mas já vi que fica para mais tarde, eles continuam a fazer e a fazer...
Quanto a este, é espantoso, usufrui de terror físico e psicológico que cria um equilíbrio terrorífico e uma atmosfera pretendida no género.

Abraço

DiogoF. disse...

É um bom filme, talvez o melhor dentro do género.

Mas, seis deles ? Já chega.

Nekas disse...

Diogo, um é bom, mas seis.

Abraço

diogo disse...

Oh Diogo F. este é o melhor do gênero, pahahahaha xD

um canceroso que passa o resto dos seus ultimos dias a torturar pessoas para lhes ensinar a aproveitar a vida (!?) contraditorio, e quem e que ele escolhe? pedofilos? assassinos? nah um medico infiel a mulher...

o um nao esta mau, mas por favor intensidade? twist imprevisiveis?

a maneira como o filme cresce assenta nesta piada: a minha mulher fugiu com o meu irmao! e eu estou cheio de saudades!............do meu irmão.

http://segundoestendal.blogs.sapo.pt/

Nekas disse...

Diogo, para mim, não podias estar mais longe do que o filme significa, mas isso sou eu.

Abraço