sábado, 20 de fevereiro de 2010

- Já vi: Atonement

Atonement - Expiação

Joe Wright o realizador de The Soloist e Atonement. Existe alguma comparação? Este realizador não é o mesmo que em O Soloista, se viram este último, vejam Expiação uma espectacular obra deveras superior baseada na obra homónima de Ian McEwan.

Em Inglaterra nos anos 30, uma rapariga de 13 anos denominada Bryoni (Saoirse Ronan) altera o curso de três vidas inclusivé a sua ao interferir na relação de Robbie (James McAvoy) e Cee (Keira Knightley) e fazendo, (in)voluntariamente, que Robbie fosse preso através da sua falsa acusação.
Agora, as Robbie e Cee têm que lutar pelo seu amor que se vive à distância devido à guerra e Bryoni, agora desprovida da sua inocência, irá aprender a viver com a culpa e tentar a redenção.
O filme dotado de uma beleza e tão notável coordenação entre o som/imagem. Muito vêem-no como uma colagem de cenas e de rewinds e diferentes pontos de vista, no entanto, Expiação é muito mais que isso, é um filme dotado de imaginação e vislumbre que tocará em muitos corações.
 E aquela cena da chegada à praia de Dunquerque? Só um brilhante mestre seria capaz de produzir algo tão belo e perfeito!

Um amor difícil mas que perdura ao difícil traço do destino, ou, pelo menos, do futuro. Se um lado atinge-nos com sentimentos de amor e prazer, por outro atinge-nos com a culpa e a redenção .Uma obra sem precedentes. Uma obra-prima.
Atonement extende-se em duas narrativas.
As interpretações são brilhantes, desde a pequena Ronan até ao resto do elenco dando destaque, obviamente, a Keira Knightley e James McAvoy.

A espera. A espera insaciável. O amor. Come back, come back to me. Palavras que fazem eco no filme, palavras pelas quais Robbie luta e pelas quais Bryoni se desculpa.
O argumento é notável assim como a banda sonora, aliás, esta última ganhou o merecido Óscar. 

Com muitas palavras seriam precisas para resumir esta bela história de amor dotada de eficiência e magia, uma das melhores histórias retratadas no Cinema - Sublime. Do início ao fim (e que belo fim!).

Tagline:" I will return, find you, love you, marry you and live without shame."


10 comentários:

Flávio Gonçalves disse...

Um filme belíssimo, estrondoso a todos os níveis. Perfeito, como sabes que acho. Ainda bem que gostaste do filme! :)

Nekas disse...

Flávio, eu sei que o achas perfeito, foi graças à tua crítica que o vi :)
Eu acho-o quase perfeito...

Abraço

Tiago Ramos disse...

Expiação é um belo produto cinematográfico, do melhor que o Cinema de Hollywood nos ofereceu nos últimos anos. A realização de Joe Wright é impecável, com uma articulação soberba entre espaços e ângulos distintos. É um filme académico, não há duvidas, há uma realização agarrada a uma cartilha rígida de normas, mas que resultam num projecto grandioso e comovente.

AlexSupertramp disse...

Tambémvi o filme há uns dias e achei-o genial. A banda sonora é excelente e a realização fantástica. Pena que a Academia não o tivese valorizado mais.

Abraço

Nekas disse...

Tiago, subscrevo-te :)

Alex, a banda sonora ainda foi valorizada mas, por exemplo, no caso dos Óscares, Atonement foi o perdedor da noite com 7 nomeações e apenas uma ganha.
O filme é genial!

Abraços

Gema disse...

Não há palavras para descrever este filme, eu adorei... foi um filme tocante, belissimo... banda sonora maravilhosa.
Um final bastante emocionante, com Vanessa Redgrave a contar a história e como tudo terminou.
Ainda não vi The Soloist, mas tenciono faze-lo ;)
Bjks

Jackson disse...

Sublime é mesmo a palavra certa para o descrever!

Abraço

Nekas disse...

Gema, Atonement é uma obra única, quanto a The Soloist vai desiludir imenso. Boa sorte nisso :)

Jackson, Sublime do início ao fim!

Abraços

Cristiano Contreiras disse...

Sinceramente? uma pequena obra-prima e tenho dito!

Nekas disse...

cristiano,uma obra-prima bela