quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

- Já vi: Up in the Air

Up in the Air - Nas Nuvens

Ryan Bingham (George Clooney) é um empresário que vive a vida a "dispensar" as pessoas das suas funções na empresa no qual se empregam.
Mesmo não levando o despedimento a nível pessoal Ryan gosta do faz, gosta de viver com uma pequena bagagem às costas onde os aeroportos é o que ele mais aproximadamente pode denominar de lar. Enquanto a solidão perdura, Ryan erá encontrar Alex (Vera Farmiga) com a qual irá manter uma relação aberta. Ao mesmo tempo tenta desesperadamente conseguir o objectivo das 10 milhões de milhas mas para isso terá que levar consigo Natalie (Anna Kendrick) que ameaça o seu posto através dos despedimentos por vídeo-conferência.

Nas Nuvens ocorre quando a solidão entranha-se em Ryan, este sem se importando muito, vive a sua vida para os aeroportos, ou seja, para o trabalho. Vive para trabalhar. Ora daqui conseguimos compreender uma das muitas críticas à sociedade, as pessoas que vivem para trabalhar e não formam família e, literalmente, não vivem.
Outra temática muito abordada é a crise económica pois cada vez as empresas dispensam mais e mais empregados e, pelos vistos, sem as típicas boas maneiras e envia pessoas como o Ryan para o fazer.

Up in the air talvez seja um feel good movie misturado com um drama/comédia sério e leve. O argumento é espectacular, se ganhar o prémio penso que este é bem merecido.
A banda sonora oferece uma pitada do feel good movie que falei anteriormente.
Quanto às interpretações o filme apresenta-se, claramente, acima da média principalmente para o lado feminino.
George Clooney não se revela mau nem nada que se pareça mas sempre com um sorriso arrogante dá-lhe a nomeação mas não o prémio.
Quanto a Vera Farmiga e Anna Kendrick deviam ganhar as duas o Óscar!
A realização revela-se intuitiva e embora não seja nada de marcante consegue ser estável mesmo com a temática abordada e o peso desta na sociedade.
Os créditos iniciais revelam-se em constante harmonia face à imagem/som.


Em suma, Up in the air não desilude, aliás revelou-se uma película interessante que se demonstra das melhores do ano onde o argumento e as interpretações destacam-se.

Tagline:"The stars will wheel forth from their daytime hiding places; and one of those lights, slightly brighter than the rest, will be my wingtip passing over."


14 comentários:

Tiago Ramos disse...

Nas Nuvens é um bom filme - sensível e humano - que não deixa de ser extremamente sobrevalorizado à face de todos os prémios e nomeações que tem conseguido, mas que se torna perfeitamente compreensível. A situação actual - ainda mais a norte-americana - é a mesma de Up in the Air. Chegou na altura certa e com isso Jason Reitman soube ser inteligente. É dramático, comovente e veraz, mas não deixa de ser um feel good movie, mesmo nos desfechos mais tristes.

Catarina Norte disse...

Olá!

"Up in the air" é um grande filme, eu gostei imenso...poderá estar um pouco "inflaccionado" devido à situação actual...mas é para mim excepcional!
Concordo com o que disseste do argumento...é genial! Só não concordo com a tua avaliação de Clooney...achei a sua interpretação magistral, lembrando-nos que não é (apenas) mais um galã! Mas opiniões são opiniões ;)

Também já escrevi a minha crítica de "Up in the air"...

Cumprimentos

Nekas disse...

Tiago, em relação ao feel good movie era nesse aspecto que me refiro pois mesmo com os desfechos tristes na sua essência é um feel good movie...

Em relação aos prémios, antes para este do que para Avatar! :)

Abraço

Nekas disse...

Catarina, já visitei a tua crítica :)
Eu não acho que a sua interpretação tenha sido má, longe disso. Mas não é digna da vitória, vitória vai para o lado feminino que deslumbra e surpreende...

Abraço

AlexSupertramp disse...

Concordamos em tudo, até na nota! :)

Clooney não esteve magistral, mas deve ter sido o seu melhor papel até agora. Concordo que não mereça levar a estatueta para casa.

Abraço

Nekas disse...

Alex, foi uma boa interpretação, de facto.
O meu preferido, na corrida aos Óscares, continua a ser os Sacanas embora, infelizemente, irão ser os injustiçados da noite...

Abraço

João Bastos disse...

Vim há pouco do cinema de ver este filme! Concordo com grande parte do que dizes... Tambem ja o disse no Revolta! as interpretações são muito boas. Clooney está ao seu nível, mas nao deve ganhar o Oscar! Já sobre as mulheres, eu apostaria em Anna Kendrick, se bem que as duas estejam fantáscticas. Um grande filme, que se deve ter em conta para os Oscar!

Nekas disse...

João, eu considero o ponto-chave deste filme as interpretações femininas e o argumento.
Preferia que Anna Kendrick ganhasse o Óscar pois abriria muitas portas no seu futuro!

Abraço

Flávio Gonçalves disse...

Quero ver este filme (as expectativas são razoáveis), pela temática, mas Clooney deixa-me um pouco de pé atrás... que se há-de fazer? :)

Abraços

Jackie Brown disse...

Já eu não achei particularmente brilhante. É um bom filme, bastante interessante e Clooney está bem.
Mas parece-me sobrevalorizado.

Abraço!

Fifeco (Filipe Ferraz Coutinho) disse...

Gostei particularmente do existencialismo que a fita acarreta. Brutal e seco nas suas considerações. Uma "comédia" da vida e sobre a vida. Como já não se faz nos dias que correm.

Abraço

Nekas disse...

Flávio, eu vi sem muitas expectativas.
Mas vê, é verdade que Clooney parece um pouco sorridente demais mas mesmo assim vale a pena.

Rui, sobrevalorizado ou não. Eu gostei do filme, a minha pontuação vem de mim e não da opinião, veremos como se sairá nos Óscares :)

Filipe, a sua temática e a forma como a aborda faz desta fita uma das melhores do ano. Embora com solidão, Clooney encara a vida com felicidade e talvez isso seja mais um simbologismo face ao desemprego mas devemos sempre pensar de forma positiva, surge assim um feel good movie...

Grandes Abraços

Nasp disse...

Um dos proximos que tenho que ver, e este Nas Nuvens.

PS: Continuas com as mudanças de visuais no blog...ehehe Este fundo com as letras brancas fica bem :)

Nekas disse...

Nasp, tens de o conferir, vale a pena.

Obrigado, estou a fazer o máximo para que se mantenha num design estável mas agradável.

Abraço