terça-feira, 6 de abril de 2010

- Especial Grindhouse (2007): Death Proof

poster

Death Proof – À prova de morte

Quentin Tarantino possui uma filmografia muito diversificada. Na passada semana risquei mais visto da filmografia de Tarantino. Esse filme é Death Proof e é o primeiro filme de dois que figura num Especial Grindhouse.

Eu não sou do tempo do Grindhouse, até podem desconhecer o termo mas todos conhecem aqueles cinemas que existiam que se limitavam a passar doses de filmes sem parar, filmes série-b, slasher films, cult films e/ou exploitation films. Esses cinema foram banidos no final da década de 80 dos EUA pois, maior parte das vezes, eram cinemas em que todos os filmes apresentavam pornografia.

Ora, se algum dia fizessem uma homenagem a esse cinema esse projecto teria de ter o nome de Tarantino, juntamente com Robert Rodriguez que realiza o segundo filme.

Death Proof começa bem, apresenta trailers falsos de filmes grindhouse e aí começa o filme. Com uns créditos iniciais básicos e inicia-se a história de um vingador da estrada, Stuntman Mike (Kurt Russell), que divaga com o seu carro por vários sítios e retira a sua adrenalina das mortes que faz na estrada, sim, em vez de matar com uma pistola ou assim, mata com o carro e mata mulheres.

Assim, logo pela história entendemos que é cinema grindhouse – Uma história básica, embora não seja totalmente perceptível que é esse tipo de cinema. Mas quando começa o desenrolar do filme, com as riscas negativas e com os riscos típicos dos rolos cinematográficos e com aqueles diálogos estúpidos mas hilariantes percebemos que é cinema Grindhouse, e bom cinema grindhouse com o nome de Tarantino. Assim, junta-se cinema tarantinesco a cinema Grindhouse e obtemos Death Proof, cinema grindhouse do melhor!

Mas outros aspectos são realçados no filme, o protagonista que apresenta uma boa performance (o que não é comum neste tipo de filmes) e com uma excelente banda sonora que nota-se à distância que tem mão de Tarantino.

Por outro lado, o senão que apresentam a este filme é que é muito parado. Eu não acho. Aliás, faz todo o sentido. Faz-nos tentar prever o momento seguinte, o que acontecerá a seguir, será que ele vai matar daquela forma ou desta?, perguntas que ecoam na nossa mente à medida que inicia-se a morte das mulheres através de duelos emocionantes com os carros (o duelo final é espantoso!) ou os diferentes vantage points no momento de colisão de carros, fazem deste filme não é do melhor de Tarantino mas um bom filme à mesma!

A Frase: ”Because it was a fifty fifty shot on wheter you'd be going left or right. You see we're both going left. You could have just as easily been going left, too. And if that was the case... It would have been a while before you started getting scared. But since you're going the other way, I'm afraid you're gonna have to start getting scared... immediately!”

 

500full-death-proof-screenshot

 

9 comentários:

AlexSupertramp disse...

Sem dúvida o pior de Tarantino, ainda bem que já se redimiu com o Basterds.

Abraço

Nekas disse...

Alex, é talvez o pior de Tarantino mas não significa que seja mau! :)

Abraço

Ricardo Vieira disse...

Não gostei muito do filme. Também acho que seja o pior do Tarantino.

Roberto F. A. Simões disse...

Por acaso é um filme que não me diz nada, nunca me cativou a assisti-lo.

Cumps.
Roberto Simões
» CINEROAD - A Estrada do Cinema «

Nekas disse...

Ricardo, mesmo sendo o pior de Tarantino, é muito melhor que muita treta americana que anda aí!

Roberto, as pessoas dizem que é muito parado, contudo, nesses momentos usufruimos de uma característica espectacular do cinema tarantinesco - oa Diálogos!

Abraço

Flávio Gonçalves disse...

Experimenta ver com amigos xD Não acho o filme tão mau assim. É bom e divertido. 7/10 ;)

Nekas disse...

Flávio, eu também não o acho assim tão mau!

Abraço

Jackie Brown disse...

É de facto um filme menor do Mestre. Não o condenemos por termos as expectativas altas ;)

Abraço

Nekas disse...

Rui, :p

Abraço