quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

- A Falsidade dos Números...




Como já circula pelo Mundo da 7ª arte e arredores, Avatar é o filme mais rentável de sempre, será?
Muitos dizem que James Cameron lutava contra James Cameron
Titanic(obra sublime do realizador), a obra que foi destronada pela obra sucessora do mesmo realizador, James Cameron, pôs, literalmente, Cameron na história. Mas porquê na história do Cinema? Existem várias razões para qual (embora não seja fã do seu trabalho) mas não pela rentibilidade, pois, como já veio a público, os números são "falsos", não na sua veracidade mas sim na aplicação da época pois numa época que os bilhetes custam mais e ainda se aplica o 3D é óbvio que as receitas disparem.
Assim, veio à ribalta a lista dos filmes mais rentáveis de sempre pressupondo que são todos aplicado ao mesmo preço de bilhete e à taxa de inflação. 
Agora, Avatar não surge em primeiro mas em 30º e Titanic em 6º lugar e que, curiosamente, é o único filme dos últimos 25 anos a figurar na lista dos mais rentáveis. E até a Branca de Neve e os sete anões (1937) ultrapassa Avatar e figura no 10º lugar da tabela, sendo o filme mais rentável de sempre Gone with the Wind (1939) que nos dias de hoje as suas receitas aplicariam-se a 1500 milhões.

Portanto, resumindo e concluindo, Avatar está longe de ser o filme mais rentável de sempre e, figura no top dos mais caros de sempre, de resto, Avatar pouco mais fez história.

Avatar (crítica aqui)

6 comentários:

O Homem Que Sabia Demasiado disse...

Hum, não sei até que ponto é justo e correcto fazer análise proporcionais de um filme como "E tudo o vento levou" para os dias de hoje.

bruno knott disse...

Olá. Cara, realmente é complicado. Apesar do ingresso ser muito mais caro, temos que pensar que na época do Gone with the Wind nem havia televisão, portanto as pessoas iam mais no cinema.
É difícil comparar.

Abraços.

Flávio Gonçalves disse...

É uma questão polémica, também interessante. Como leste, eu já demarquei a minha posição em relação ao tema - apesar de reprovar toda a loucura histérica em volta de Avatar - e, a juntar, o facto de ser considerado o rei do box office -, números são números e estes são inegáveis. Mas os milhões que já recebeu o filme vão, afinal, conter exactamente o quê? A produção do filme... ou o mega-marketing?

Abraço

Nasp disse...

Esqueceste de mencionar que E tudo o Vento Levou esteve varios anos em exibição no cinema, e que nessa altura não existia a concorrençia de TV e Video que Avatar têm hoje em dia... dificilmente Avatar fica mais de 3 ou 4 meses em exibição no cinema porque a concorrẽnçia e feroz :)

Mas isto num mundo de interesses monetarios é facilmente a notica pois isso é que conta.... já que eles não querem contar as cabeças que vão ver o filme.

Com ou sem inflação com ou sem 3D, quando Avatar ultrapassar a barreira dos 2 milhões de dolares de receitas voltaremos a falar num filme que dobra todos os valores conseguidos pelos maiores sucessos que conhecemos no NOSSO TEMPO. (menos o Titanic).

João Bastos disse...

Justo seria contar o numero de bilhetes vendidos e nao a soma do dinheiro que se ganha com os bilhetes. Aí sim creio que Titanic é o filme mais visto. E se não é, está lá perto. Titanic foi o filme que tinha horas de filas para comprar bilhetes. Isto em portugal... Para ver Avatar, estive 3 minutos numa filma para ver na semana de estreia. Titanic só o consegui ver, meses depois de estrear! E se bem me lembro não paguei mais do que 8€ (nem metade paguei), que foi o que me custou ver Avatar (oculos incluidos). Por isso é tudo muito relativo.

Nekas disse...

O Homem Que Sabia Demasiado, não sei o quanto é justo, eu nesta análise só pretendi mostrar a verdade nos números.

bruno knott, eu sei que é uma comparação difícil, mas enquanto naquele tempo não havia televisão, agora os bilhetes são muito mais caros e junta-se o 3D...

Flávio, tendo a concordar que ser o número 1 no sucesso de bilheteiras poderá não cumprir para nada em relação a este filme que, antes de ser lançado, já todos sabiam qual eram...

Salientar que sucesso não é sinónimo de qualidade

Nasp, temos de ter em consideção que na altura do Gone with the Wind não aconteceu o mega-marketing que acontece nos dias de hoje com Avatar e que enquanto numa semana de exibição leva mais pessoas ao Cinema que na década de 40 e afins que era apenas aos fins-de-semana(em maior parte dos casos) e que eram salas muito mais pequenas...

João Bastos, subjectividade e relatividade envolvem esta análise :)

Abraços