domingo, 24 de janeiro de 2010

- Já vi: The Last House on the Left (A última casa à esquerda)



The Last House on the Left

O que faz de The Last House on the Left uma obra marcante da década no Cinema de Terror?
O filme é o remake, ou reboot, do famoso The Last House on the Left datado de 1972, contudo o remake apresenta-se muito bom.

 


Quando uma rapariga, Sadie (Riki Lindhome), é caçada por um grupo de criminosos e , literalmente,torturada, o seu único objectivo é conseguir voltar à sua casa do lago para o encontro dos seus pais, John (Tony Goldwyn) e Emma (Monica Potter) Collingwood, sem saber que os criminosos encontram-se precisamente na casa dos seus pais como hóspedes. Agora, chegou a hora da vingança...
 


The last House on the left revelou-se mais um "agradável" filme  na companhia das minhas amigas Carlinha e Ana.
O filme, revelou-se mais que um filme de Terror, pois disso não tinha muito, mas sim algo deliciante em relação à tortura e à redução, completa, ao nosso estado primitivo, ou seja, o Homem no seu estado mais "puro" e animal.
O remake demonstra algo incomum nos outros filmes do género- história.
Uma boa história acompanhada de um decente argumento onde peca apenas na sua transgressão para a tela que falha por óbvios clichés. Clichés esses que se revelam, maioritariamente, na caracterização, não que seja má ou pouco credível, mas pouco "solúvel" ao nosso olhar.
 


Assim, The Last House on the Left revelou-se um remake de sucesso, obstante à obra original que não visionei, que com a companhia e ambiente certo proporcionam momentos de cortar a respiração ou decadência(num bom sentido) mental, hipoteticamente.
O remake mostra-nos até que ponto somos capazes de ir quando alguém fere os nossos ente-queridos e muito explicitamente.



Tagline:"It's the last house on the left if case you forgot".


Ana - 6/10

Carlinha - 7.5/10

 






8 comentários:

Roberto F. A. Simões disse...

É certo que não vi o original, mas estou em perfeito acordo contigo. É um grande remake.

Fui vê-lo ao cinema naquela da "sessão com os amigos" e revelou-se uma experiência muito muito intensa.

Dá que pensar... até que ponto não somos todos capazes de matar?

Uma surpresa de filme que se destaca bastante dentro do panorama habitual dos filmes de terror/suspense americanos, ainda por cima remakes.

4*

Cumps.
Roberto Simões
CINEROAD - A Estrada do Cinema

Tiago Ramos disse...

Concordo também. Um excelente remake ainda para mais do género, que tem decaído bastante. Excelente aposta. 3,5*

Nekas disse...

Roberto, é um verdadeiro destaque no panorama de terror/suspense e principalmente no ramo dos remakes que, embora sejam muitos, não têm sido muito aplaudidos.

Outra questão fundamental foi essa mesma que escreveste assim como eu, até que ponto não somos(ou somos) capazes de matar?


Tiago, o género de terror e suas vertentes tem caído numa decadência de credibilidade que se restringem por "porn horror movies" este, felizemente, é uma excepção.

Abraços

kah disse...

Eu achei essa versão MUITO melhor que o filme original. A fotografia deste é perfeita e o final é chocante.

http://cinemaemdvd.blogspot.com/

AlexSupertramp disse...

Concordo plenamente, uma agradavel surpresa este filme. O melhor destas séries de remakes/reboots que tem andado por ai.

Abraço

Nekas disse...

kah, este remake é mesmo muito bom.
O filme contém cenas muito boas.

Alex Supertramp, tendo a concordar contigo...


Abraços

Nasp disse...

Também ja vi este filme, defacto é muito bom dentro do genero com algumas cenas marcantes, em especial aquela onde tudo começa.

Não vi o original que penso consiga "atingir-nos com mais violençia, não sei tenho que ver :)

Depois deste filme vi acabei por ver o Eden Lake, e este sim é ainda melhor e mais original que este :)

Não sei se já viste por isso aqui fica a dica...

Eden Lake (2008)

Nekas disse...

Nasp, ficou a sugestão e tentarei ver...

Abraço