sábado, 13 de março de 2010

- Já vi: Psycho (1960)

Psycho1
Psycho – Psico
O primeiro filme que visionei de Alfred Hitchcock e agora já percebi porque o denominam Mestre do Suspense e do Terror. Porque é assim que Hitch domina, um terror constante e psicológico entranhado numa espontânea e irriquieta(num bom sentido) banda sonora.

Psico conta a história de Marion Crane (Janet Leigh) uma mulher a quem é confiado 40000 mil dólares e que esta em vez de os ter depositado no cofre foge. Foge pelo seu sonho, foge no encontro de Sam Loomis (John Gavin) um homem que não se casa com Marion devido a problemas financeiros e este dinheiro seria a solução perfeita. Contudo, Marion pára num obscuro motel e é assassinada, agora, Sam e Lila (Vera Miles), irmã de Marion, irão fazer de tudo para descobrir o que aconteceu à foragida Marion…
 
O filme é divido em dois momentos bastante distintos – O antes e o pós a morte de Marion. Uma divisão que nos apresenta sempre com a sublimidade possível e com o terror psicológico sempre presente. Embora prefira a segunda parte, não posso deixar de ter fascínio pela primeira parte pois é nessa que os diálogos roçam a perfeição e o perfeito equilíbrio ente o mise en scéne e a sonoplastia.
Não que a segunda parte seja inferior nestes aspectos, mas enquanto a primeira parte é muito mais calma e usufrui apenas do som para provocar o suspense, a segunda parte é mais terrorífica e o terror torna-se mais materialista, não físico, mas é claro que o terror assume outra postura e mais provocante.
A mestria com que Hitch filme é, simplesmente, espantoso!
E com o desfecho da minha crítica, dá-se o momento de referir a espectacularidade do twist final e que demonstra as grandes performances envolvidas de John Gavin e, principalmente, de Anthony Perkins. A este filme digo “BRAVO” e vamos lá ver se Hitchcock é sempre assim!
Tagline: ”It's sad, when a mother has to speak the words that condemn her own son. But I couldn't allow them to believe that I would commit murder. They'll put him away now, as I should have years ago. He was always bad, and in the end he intended to tell them I killed those girls and that man... as if I could do anything but just sit and stare, like one of his stuffed birds. They know I can't move a finger, and I won't. I'll just sit here and be quiet, just in case they do... suspect me. They're probably watching me. Well, let them. Let them see what kind of a person I am. I'm not even going to swat that fly. I hope they are watching... they'll see. They'll see and they'll know, and they'll say, "Why, she wouldn't even harm a fly..."
psychoREX0105_468x461

14 comentários:

Jackson disse...

É mesmo assim, Hithcock tem o espectador na sua mão de mestre!
Fico contente por teres gostado!

Abraço

Roberto F. A. Simões disse...

PSICO é puro suspense. Mesclam-se nele, indistintamente, mistério, tensão e arrepio; os quais se fazem suster de personagem em personagem, de plano em plano e de acorde em acorde... aguçando ao extremo a vontade de saber o que vem a seguir.

5*

Cumps.
Roberto Simões
» CINEROAD - A Estrada do Cinema «

Nekas disse...

Jackson, era quase impossível não gostar!

Roberto, Psico é uma obra dotada de suspense do início ao fim, a cada frame envolve-nos com uma grande tensão e com o tempo demonstra algo além do suspense - Terror.

Abraço

AlexSupertramp disse...

Também vi o filme à pouco tempo e claro gostei bastante. Para além de ter uma realização excelente por parte do mestre Hitchcock, contém várias cenas memoráveis e uma banda-sonora genial.

Abraço

AlexSupertramp disse...

Também vi o filme à pouco tempo e claro gostei bastante. Para além de ter uma realização excelente por parte do mestre Hitchcock, contém várias cenas memoráveis e uma banda-sonora genial.

Abraço

Nekas disse...

Alex, é quase impossível não gostar de Psico e ainda mais impossível é não notar na mestria por parte de Hitch atrás das câmaras...

Abraço

Set Ufam disse...

Já vi muitos críticos falarem que "Janela Indiscreta" é o melhor filme de Alfred Hitchcock. Porém, tenho que discordar. Psicose é a obra-prima da carreira do mestre do suspense, pois com sua simplicidade e ousadia Hitchcock conseguiu fazer dois grandes feitos: criar um dos maiores vilões de todos os tempos e rodou uma das cenas mais inesquecíveis já feitas no cinema.

Brilhante!
Nota:9,5

Parabéns pelo blog!
Abraços!

Caio Pimenta
Diretor-Geral do SET UFAM
Manaus-Amazonas-Brasil

Nekas disse...

Caio Pimenta, tenho de teer em consideração que este foi o único filme que vi de Hitchcock mas avanço, desde já, a dizer que Psycho é espectacular e uma referência no género!

Abraço e obrigado!

João Bastos disse...

Hitchcock para mim é o maior... Cuidado com o "mestre do terror"... Ele apenas fez um filme de terror (Birds) e este é mais um suspense. Ele é realmente o mestre do suspense. Este nem é o meu favorito dele. Prefiro por exemplo "Rope", "Rear Window", "Strangers on a train", "Shadow of a doubt" e mais uns quantos. Quando puderes vê mais uns quantos...

O Cara da Locadora disse...

Eu vi primeiro o remake do Gus Van Sant e achei um excelente filme (principalmente por resgatar elementos do primeiro mantendo a originalidade)... Só depois de ver o original que o entendi não como um excelente filme mas como uma revolução no modo de se pensar suspense no cinema...

Nekas disse...

João, este filme é,basicamente, de suspense mas possui uma vertente de terror psicológica bem caracterizada e perceptível.
E pretendo ver muitos filmes deste génio!

Abraço

Nekas disse...

O cara da Locadora, Hitchcock, com certeza, que influenciou o Cinema de suspense e terror!

Abraço

Cristiano Contreiras disse...

Amo este trabalho primoroso, acima de tudo técnico!

Nekas disse...

Cristiano, é, de facto, espectacular!

Abraço