segunda-feira, 1 de março de 2010

- Já vi: Shutter Island

shutter-island-movie-poster_600

Shutter Island

Sempre associei Scorsese a thriller’s, nomeadamente, a Crime. De facto, a sua filmografia conta com inúmeros títulos ligados a este género, tais como Boxcar Bertha, Mean Streets,Taxi Driver,(…), Gangs of New York e, mais recentemente, The Departed. Ora, Shutter Island não é um Crime, aliás trata-se de um crime mas não recai sorbre o género Crime.

Shutter Island recai sobre a história de um marshall, Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio) que juntamente com o seu parceiro Chuck (Mark Ruffalo) visitam uma ilha denominada Shutter Island onde se encontra um hospital psiquiátrico dedicado, exclusivamente, aos piores “loucos” existentes. Enquanto devasta terreno em Shutter Island depara-se que ninguém dá informações sobre a doente que desapareceu, assim, com o passar das horas, Teddy detém-se sobre um hospital que contém uma grande mentira por detrás da sua fachada na qual Teddy vê-se, sem hipóteses, rodeado por esse círculo de mentiras enquanto tenta, desesperadamente, encontra a doente desaparecida e manter a sua sanidade.

 

Como supra-citei, Shutter Island é um registo menos utilizado do cineasta, é um thriller mais profundo com uma veia de Terror embora este nunca seja predominante nem como o marketing indica.

Shutter Island é um trama psicótico onde várias coisas se destacam tais como o ambiente recriado, a história e, indubitavelmente, as interpretações. Interpretações essas onde DiCaprio torna-se espantoso embora nunca consiga roubar o ecrã só para si partilhando, infelizmente, com personagens secundárias e quando digo infelizmente digo pois estas últimas podiam estar muito melhor aproveitadas pois Ruffalo, Ben Kingsley e a pequena mas a melhor interpretação da película, Jackie Earl Haley, podiam ter um papel mais profundo na história e assumir-se como o grande candidato aos prémios nas áreas de Melhor Interpretação.

Outra das coisas que referi que está brilante neste filme é o ambiente que se apresenta muito bem recriado com particular destaque para a ilha e para os sublimes flashbacks de DiCaprio a par de uma intrigante banda sonora que se entrenha em nós. Magnífica.

Outro destaque é o argumento com os maravilhosos diálogos.

Sintetizando, ainda é cedo para proclamar Shutter Island de obra-prima mas de certeza que será uma das obras mais faladas deste ano devido à sua grande qualidade e à mestria de Scorsese como realizador!

Tagline:“I wonder, is it better to live like a monster, or die a good man?"

“Don't you get it? You're a rat in a maze.”

shutter-island

 

4 comentários:

Flávio Gonçalves disse...

Também vi, hoje.

Nekas disse...

Flávio, eu ganhei o bilhete e vi na estreia. E que tal?

Abraço

RS disse...

Epa reconheço que é um bom filme, cenários estão espectaculares.
Mas a historia não é muito boa, a determinada altura torna-se previsível o final.
Acho que podia ser melhor, 8,5 acho muito devia levar 7.
um abraço

Nekas disse...

RS, eu de previsível penso que esta história tem de muito pouco...


Abraço