quarta-feira, 24 de março de 2010

- Já vi: Remember Me (2010)

Remember Me – Lembra-te de mim

Robert Pattinson é um ícone para milhões de jovens que só com a sua entrada num filme, este já tem sucesso. Não digo que este seja um caso mas lucra dessa obsessão por detrás deste actor que apresenta-se promissor mas desequilibrado.

Remember me fala de Tyler (Robert Pattinson), um rapaz indeciso e sofrido, que passa pelas desvenças do mundo – Perdeu um irmão, a sua relação com o pai (Pierce Brosnan) é zero, os pais estão divorciados e não sabe o que fazer do seu futuro.

Tyler envolve-se em problemas e num desses problemas é agredido por um polícia, Neil Craig (Chris Cooper), e levado para a prisão. Dias mais tarde descobre que a filha (Emilie de Ravin) desse polícia frequenta o mesmo recinto escolar que ele e decide meter conversa com ela. Após esse momento uma relação amorosa acontece e juntos irão ultrapassar os problemas conjuntos, ela com o pai que a agrediu e ele com o seu pai e pela constante batalha para que este tenha em atenção a sua irmã mais nova e filha do mesmo pai.

Lembra-te de mim supera a saga Crepúsculo (críticas aqui e aqui), a comparação é quase repentina até porque as pessoas tendem a associar Pattinson apenas à personagem de Edward e não a deixam abrir os seus horizontes, horizontes em que se nota o esforço de Pattinson para tentar “livrar-se” da personagem Edward. Não o consegue a 100% mas consegue-o em parte.

Remember me é inspirado pelas redondezas de Nova Iorque em 2001 onde a cidade que nunca dorme dá palco a esta história amorosa e trágica, onde Pattinson cumpre o seu papel mas o resto de elenco parece desaparecer para secundário em demaisia e tal é comprovado com a personagem de Brosnan que é esquecida em partes do filme.

Lembra-te de mim é um surpresa, perde-se nalguns clichés e erros do argumento mas cumpre os requesitos na realização; obviamente não nos lembraremos muito do filme passado uns tempos mas vou ter sempre em memória aquilo que superou as minhas expectativas – o final. Uma palavra: Surpreendente!

A Frase: ”Gandhi said that whatever you do in life will be insignificant. But it's very important that you do it. I tend to agree with the first part.

 52-560x312

5 comentários:

bruno knott disse...

Não me parece grande coisa, mas tenho curiosidade em assisti-lo.

Me fez lembrar aquele Gostosa Loucura, com a Kirsten Dunst.

Luiz Henrique disse...

Peguei uma ojeriza desse sujeito, o Pattinson. Mas não se pode falar de um filme sem vê-lo, então vou assistir. Mas naquelas: com os dois pés atrás. Quem sabe não surpreende? Abraço.

Nekas disse...

bruno, não é nada de grande mas é agradável de se ver!

Luiz, vamos lá ver se não te surpreende?
Ele tem a oportunidade de se tentar "livrar" do personagem Edward!

Abraços

Catarina Norte disse...

Deixou-me curiosa a tua crítica! O trailer,mesmo não sendo especial, já me tinha chamado à atenção...Devo ir ver o filme ;) (até para verificar se o Pattinson se sai bem fora da saga Twilight - que, atenção, eu gosto! :p)

Abraço

Nekas disse...

Catarina, vê-se o esforço para sair da personagem do Crepúsculo!

Abraço