segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Maratona The Lord of the rings - The fellowship of the ring (A irmandade do anel)


The Lord of the rings
The Fellowship of the ring
Inicia aqui a minha maratona dedicada à obra de Peter Jackon. Como seria de esperar iniciei a visualização pelo capítulo 1 e deste tenho a dizer que é visualmente perfeito.
Já visionei as obras anteriormente mas não com a maturidade necessária para poder contemplar esta magnífica obra.
Esta conta a história de um anel forjado por Sauron, este tentou dominar a Terra-média mas, Sauron foi derrotado numa história batalha levando o anel para o esquecimento. Assim, depois de ter sido posse de um estranho monstro(Gollum), este calha nas mãos de um hobbit que, graças a ele, foge à velhice. Mas esse hobbit, Bilbo Baggins(Ian Holm) decide partir numa jornada a fim de acabar o seu livro e deixa, com muito sofrimento e com a ajuda de um mago intitulado Gandalf(Ian McKellen), o anel ao seu sobrinho Frodo(Elijah Wood).
Este terá que viajar com ele com destino a Rivendell a fim de decidirem o destino do anel. Depois de decidido o futuro do anel Frodo, Sam(Sean Astin), Aragorn (Viggo Mortensen), Legolas(Orlando Bloom), Boromir(Sean Bean), Gimli(John Rhys-Davies), gandalf e amigos hobbits.
O destino é Mordor o único sítio capaz de o anel ser destruído...Assim começa a jornada!

Relativamente ao filme, este é, como já disse anteriormente, visualmente perfeito. 
A realização é de Peter Jackon o que a torna excelente mas, infelizmente não é perfeita mas, contudo revolucionária. A banda sonora é épica. As interpretações apresentam comédia, emoção, esperança, etc(são tantas e tão boas). O argumento está magnificamente concebido assim como o seu guarda-roupa e a fotografia.
Tudo está de espantoso neste filme contudo há duas coisas que, a meu ver, se destacam e essas são o magnífico prólogo e a imaginação detalhista e perfeccionista de Peter Jackon que revolucionou a história do cinema.


Tagline:"Even the smallest person can change the course of the future"







12 comentários:

Jackie Brown disse...

Concordo totalmente.
O melhor da saga quanto a mim.

Abraço

Jackson disse...

É contraditório no consenso geral, mas penso que o último capítulo, o terceiro portanto, é o melhor da franquia.

Abraço

Red Dust disse...

É uma grande jornada em todos os sentidos. Visualmente fascinante com todas aquelas personagens tão diferentes entre si. O primeiro filme é o meu preferido, mas deve ser uma obra perspectivada no seu conjunto.

Abraço.

Nekas disse...

Rui, como já falamos partilhamos da mesma opinião quanto ao ser o melhor da saga...

Jackson, como já escrevi para mim este é o melhor capítulo sem querer tirar crédito aos dois seguintes que também são excepcionais...

Abraços

Nekas disse...

Red Dust, partilhamos da mesma opinião no entanto também tens razão face à obra ser avaliada no seu conjunto visto que todos eles são um seguimento bastante contínuo da obra anterior...

Abraço

Fifeco disse...

Vi recentemente a trilogia (embora tenha sido a extended version)... Este Fellowship talvez seja mesmo o meu favorito. Gostei da construção da trama e da forma como Jackson desenvolve visualmente. Tenho uma crítica à trilogia pronta há meses mas por uma razão ou outra ainda não resolvi publica la.

Abraço

Nekas disse...

Fifeco, um dia destes também irei ver a extended edition no entanto devido à publicação dos dvd's com a revista decidi vê-los...
Temos ambos a mesma opinião acerca de ser o melhor da saga, é de facto um obra (quase)perfeita...

Abraço

P.S.- Quando publicares essa crítica, lá estarei eu para comentá-la...

Roberto F. A. Simões disse...

Faltava aqui a minha opinião ;) O SENHOR DOS ANÉIS é como muitos sabem o meu filme favorito (vejo os 3 como um só filme). Este primeiro capítulo é muito mais do que visualmente arrebatador. É a perfeição extremada a todas as categorias.

Cada um terá a sua opinião, prezo em saber que também gostas bastante do filme! ;) Não resisto, no entanto, em perguntar-te quais são os defeitos que apontas a este primeiro capítulo...:P

Cumps.
Roberto Simões
CINEROAD - A Estrada do Cinema

Nekas disse...

Roberto, concordo contigo em avaliar esta obra como um todo...
A única razão pela qual não entra no meu top de preferidos(com certeza que entra no meu top20) é a razão pela qual eu ter lido o livro e achar que omitiram partes bastante razoáveis e por vezes não deram a ideia certa tal como esta expllícita nos livros, contudo terei de ver a edição expanded mas é de consenco que considero esta obra bastante excepcional e pontuação de 9.4/10 é mais que bastante razoével:p

Abraço

Roberto F. A. Simões disse...

Oh Nekas, mas não podes avaliar o filme pelo facto de existir o livro. Tens que avaliá-lo por aquilo que ele é.
O livro é o livro. O filme é o filme. O filme adapta o livro, mas é um filme, com a linguagem do cinema.
Se faltam elementos da narrativa, penso que é claro que não afecta a compreensão da Terra Média proposta por Peter Jackson.
Só te perguntei pelos defeitos porque na tua "crítica" dizes que a realização não é perfeita. Então gostava de saber quais são os defeitos. Não sou fundamentalista nem quero com isto dizer que a realização de Peter Jackson seja perfeita. Só gostava de saber exactamente a que te referes.

Cumps.
Roberto Simões
CINEROAD – A Estrada do Cinema

Nekas disse...

Roberto, em relação à realização acho que conseguiria ser um pouco melhor(embora seja bastante boa), pois Peter Jackon por vezes esquece-se de captar as sensações humanas, um pouco de close-ups por exemplo iria melhor muito mais a obra...

Abraço

Roberto F. A. Simões disse...

Ok, estou esclarecido.

Cumps.
Roberto Simões
CINEROAD - A Estrada do Cinema